Ministro Defende Ampliação De Tarifa Social De Energia

A TSEE (Tarifa Social de Energia Elétrica) é um assunto que é recorrente neste site. Instituído no primeiro governo Lula, o programa concede descontos na conta de energia elétrica para famílias de baixa renda. Além disso, beneficia populações indígenas e quilombolas. Atende também pessoas que precisam do uso recorrente de aparelhos devido a condições de saúde.

Porém, para um ministro do governo Lula, os descontos oferecidos pela TSEE são bastante modestos. Além disso, para ele, há algumas distorções que prejudicam a população mais pobre. Diante disso, há estudos para modificar e ampliar o benefício. Explicamos aqui.

Ministro de Minas e Energia de Lula fala em ampliar Tarifa Social

O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira (PSD) falou, na última terça-feira (09/05), sobre mudanças na TSEE. Segundo ele, o governo federal tem feito estudos a respeito da viabilidade de ampliar o número de cidadãos e cidadãs com direito aos descontos.

01.01.2023 - Posse de Alexandre Silveira de Oliveira, Mini… | Flickr
Posse de Alexandre Silveira de Oliveira, Ministro de Minas e Energia/ créditos: Flick

A fala aconteceu em entrevista exclusiva à rádio Itatiaia, no Congresso Mineiro de Municípios, que aconteceu no Expominas, em Belo Horizonte.

Só temos isenção a quem gasta até 30 quilowatts (kW). Isso é um bico de lâmpada e um ferro de passar roupas. Não é razoável que quem tem quatro bicos de lâmpada, uma geladeira, uma televisão, um ventilador e tomada para ligar um aparelho ou um ferro de passar roupa, possa pagar o preço de energia que tem pago hoje”, disse Silveira, ressaltando que a TSSE precisa ser ampliada.

A pasta de Minas e Energia é a responsável por capitanear as simulações a respeito do impacto financeiro da ampliação da TSEE. É preciso, segundo ele, estudar a viabilidade econômica da inclusão de mais cidadãos e cidadãs na TSEE.

Distorções

Reunido com o presidente Lula, Silveira apontou distorções na política que calcula os preços das contas de energia para as famílias. Segundo ele, isso é resultado de um desequilíbrio entre os preços praticados no mercado livre de energia elétrica e no mercado regular.

É importante que a gente continue estimulando a abertura de mercado, mas não é razoável que aqueles que possam adquirir energia no mercado livre, ligados à alta tensão, comprem energia a R$ 150 o megawatt. E no mercado cativo, regulado, dentro das distribuidoras, a sociedade paga, em média, R$ 750 o megawatt”, explicou.

Precisamos buscar proteger o mercado regulado. Em especial, as mais de 21 milhões de famílias do Bolsa Família. Não é razoável que, daqui uns dias, as pessoas estejam recebendo R$ 600 de Bolsa Família e pagando um terço ou um quarto disso em energia elétrica”, complementou.

Como funciona atualmente a TSEE?

No formato atual, pessoas inscritas no CadÚnico (Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal) podem ser inclusas na TSEE. É possível consultar se sua família está apta ao desconto no endereço www.gov.br/aneel/pt-br/assuntos/tarifas/tarifa-social.

O percentual de descontos, pela regra atual, é:

  • até 30 kWh por mês: desconto de 65%;
  • entre 31 e 100 kWh por mês: desconto de 40%;
  • entre 101 e 220 kWh por mês: desconto de 10%.

Para famílias indígenas e quilombolas, os valores são mais altos. Assim:

  • até 50 kWh por mês: desconto de 100%;
  • 51 e 100 kWh por mês: desconto de 40%;
  • 101 e 220 kWh por mês: desconto de 10%.
Programas Sociais BR Programas Sociais BR Stories
Pesquise Artigos

Leia Estes ...

Bolsa Atleta Potiguar RN

Bolsa Atleta Potiguar Abre Inscrições No Rio Grande Do Norte

O programa Bolsa Atleta Potiguar passou a receber inscrições em sua primeira edição, em 2024. …

SESI SP Inscrições Abertas

SESI-SP Oferece Curso Gratuito De Programação e Robótica

Crianças e adolescentes com idades entre 8 e 15 anos podem se inscrever em cursos …

Programa Quer Incentivar Energias Renováveis Para Pessoas De Baixa Renda/ Créditos: Brasil Escola

Energia Solar Para Quem Recebe Tarifa Social Aprovada Na Câmara

A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (07/05) projeto de lei que cria um programa …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *