Autorregularização De Dívidas Com Receita Federal Começa

A partir desta terça-feira (02/01), estará disponível a Autorregularização de dívidas com a Receita Federal. Ela estará disponível até o dia 1º de abril. Com ela, contribuintes com pendências com o Fisco poderão quitar suas dívidas tributárias sem multa e nem juros. Explicamos aqui como funciona o programa.

Programa criado por lei

O programa Autorregularização Incentivada de Tributos surgiu recentemente. Ele foi criado pela Lei 14.740, e sancionado em novembro de 2023, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O programa de Auterrgularização permite que contribuintes paguem somente o valor principal de dívidas. Assim, não terão necessidade de mover ações na Justiça. Para incentivar isso, o governo oferece em troca do perdão dos juros e das multas de mora e de ofício e da não realização de autuações fiscais.

O programa de autorregularização de dívidas pode ser usado tanto por pessoas físicas quanto jurídicas. Basta admitir ao fisco ter a dívida e optar por essa forma de quitação, sem ação judicial. Assim, a dívida consolidada pode ser quitada com desconto de 100% das multas e dos juros.

Cada contribuinte pagará 50% do débito como entrada e parcelará o restante em 48 meses. Quem não aderir à autorregularização pagará multa de mora de 20% do valor da dívida.

Como aderir ao programa de autorregularização de dívidas, da Receita Federal?

A adesão ao programa de autorregularização de dívidas pode ser pedida no Centro Virtual de Atendimento da Receita Federal (e-CAC). O endereço é o www.cav.receita.fazenda.gov.br/autenticacao/login. É preciso apenas ter uma conta Gov.br.

Se o requerimento for aceito, a Receita considerará que houve  confissão extrajudicial e irrevogável da dívida. Aí poderá participar do programa.

O que pode ser negociado?

Somente débitos com a Receita Federal podem ser autorregularizados. O programa não abrange a dívida ativa da União. Nesse caso, considera-se dívida ativa quando a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional passa a cobrar o débito na Justiça.

A Receita Federal publicou a regulamentação do programa na última sexta-feira (29/12/2023). O programa permite a inclusão, na renegociação, de tributos não constituídos (não confessados pelo devedor) até 30 de novembro de 2023.

Isso pode ser feito mesmo nos casos em que o Fisco tenha iniciado procedimento de fiscalização. Além disso, podem ser incluídos tributos constituídos (confessados pelo devedor) entre 30 de novembro de 2023 e 1º de abril de 2024.

Abrangência do programa

De acordo com as regras do programa, todos os tributos administrados pela Receita Federal estão incluídos na autorregularização incentivada. A exceção são as dívidas do Simples Nacional, regime especial para micro e pequenas empresas.

O programa de autorregularização tem similaridades com outros programas recentes de renegociação com a Receita. Assim, cada contribuinte poderá abater créditos tributários (descontos em tributos pagos a mais) da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL). Isso desde que limitados a 50% da dívida consolidada. Também será possível abater créditos de precatórios, além de dívidas do governo com contribuinte reconhecidas pela Justiça.

Mais informações, na Agência Brasil.

Programas Sociais BR Programas Sociais BR Stories
Pesquise Artigos

Leia Estes ...

Acompanhe Vagas De Emprego Morro Do Ipê Igarapé MG

Acompanhe Vagas De Emprego e Jovem Aprendiz Mineradora Morro Do Ipê MG

As oportunidades de emprego e Jovem Aprendiz estão surgindo com mais opções na região das …

Programa Mães De Pernambuco Libera Calendário

O programa Mães de Pernambuco foi criado visando auxiliar mulheres em situação de vulnerabilidade financeira …

Cursos Abertos Gratuitos Rio On

Plataforma Rio On Tem Inscrições Para Cursos Gratuitos

A Plataforma Rio On está com inscrições abertas para mais de 1.200 vagas em cursos …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *