Caminhoneiros Podem Renegociar Dívidas Com O Governo

Caminhoneiros e empresas do setor poderão renegociar suas dívidas com o governo. Isso pode se tornar realidade de acordo com proposta aprovada pela Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados. Agora, a proposta segue e, se aprovada, toda a categoria poderá ter um novo programa de renegociação com o governo. Explicamos aqui.

Projeto de Lei de renegociação de dívidas de caminhoneiros: principais pontos

De acordo com o texto, o projeto de lei aprovado nesta quinta-feira (21/09) cria dois programas de renegociação.

  • Programa Especial de Regularização Tributária de Motoristas Profissionais de Transporte Rodoviário de Cargas. Trata-se de um programa para débitos de natureza tributária, ou seja, com a Receita Federal e com a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional – PGFN. Contempla débitos vencidos até junho de 2021.
  • Programa de Regularização de Débitos não Tributários de Motoristas Profissionais de Transporte Rodoviário de Cargas. Nesse caso, o programa é voltado para dívida não tributárias, como as com a Agência Nacional de Transportes Terrestres e outros órgãos. Contempla dívidas vencidas até março de 2017.

Detalhes da proposta

A proposta autoriza o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) a refinanciar as dívidas contratuais. Entram no programa, segundo a proposta, dívidas de transportadores autônomos e empresas rodoviárias de carga.

O projeto detalhas as formas de adesão e as condições de renegociação. Assim, haverá quatro modalidades de renegociação de dívidas na Receita Federal. O programa detalha também como funcionarão as entradas, descontos e prazos de pagamento diferentes.

A parcela mínima renegociada será de R$ 1.000 para as empresas não optantes pelo Simples Nacional. Por sua vez, será de R$ 200 para as pessoas físicas e demais empresas.

Tramitação

O Projeto de Lei 3100/21 (PL 3100/21) recebeu parecer favorável em comissão e agora segue para tramitação. Ainda está no início e pode, em breve, ser votado em plenário. Depois disso, o PL ainda deve ser analisado, em caráter conclusivo, por mais duas comissões. Serão elas a de Finanças e Tributação e a de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ).

Depois de passar nessas comissões, o PL 3100/21 poderá ir à plenário, podendo ser aprovado ou reprovado no Congresso. Sendo aprovado, poderá ir para sanção ou veto presidencial.

Dívidas e endividamento no Brasil: caminhoneiros podem ser beneficiados

O endividamento das famílias é um dos grandes problemas no Brasil atual. Apesar das melhorias recentes na economia, os efeitos da crise econômica dos últimos anos ainda são visíveis. Um deles, mais visível, é notável no endividamento. Cerca de 80% das famílias está, em alguma medida, com dívidas.

Agora, caso a proposta seja aceita, os caminhoneiros terão, como categoria, um programa específico para suas dívidas. Com efeito, empresas de transportes também serão beneficiadas.

 

Programas Sociais BR Programas Sociais BR Stories
Pesquise Artigos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *